PROGRAMA DE REFORÇO DE COMPETÊNCIAS - E@D (20.04.2020)



LER

A Biblioteca Nacional Digital (BND) tem como objetivo oferecer o acesso em linha, universal e gratuito, a conteúdos digitalizados de manuscritos e impressos - sejam livros, publicações periódicas, iconografia, cartografia ou música - das coleções da BNP, da Biblioteca Pública de Évora e, também, pontualmente, da Biblioteca da Ajuda.

Nesse sentido, é prioridade principal da BND promover as coleções patrimoniais, democratizar o seu acesso, servir uma cada mais vasta comunidade de utilizadores e, ao mesmo tempo, contribuir para a preservação dos originais, especialmente os mais antigos, mais raros ou mais frágeis, entre outras prioridades que contemplam também as de oportunidade de digitalização de conteúdos para projetos culturais ou científicos, ao nível nacional, comunitário ou internacional.

Assim, os conteúdos disponibilizados na BND são, maioritariamente, obras do domínio público, isto é, sobre as quais já não recaem direitos de autor e que, por isso, podem ser livremente utilizadas para quaisquer fins, sem necessidade de autorizações.

O acesso aos conteúdos da BND pode fazer-se mediante pesquisa no Catálogo Online da BNP ou por navegação nas diferentes coleções, por tipo de documento ou por temas, e nos índices de título, autor ou data de publicação.


bndigital.bnportugal.gov.pt


O MILObs define-se como um Observatório sobre Média, Informação e Literacia que acompanha, monitoriza e divulga o que se faz no domínio da Educação para os Media, em Portugal e no estrangeiro, ao mesmo tempo que promove a Literacia Mediática junto dos diferentes setores da sociedade.

O projeto teve início em 2012, com um Protocolo de Colaboração celebrado entre o Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, da Universidade do Minho, e o então Gabinete para os Meios de Comunicação Social. A sua origem está, no entanto, simbioticamente relacionada com a constituição do GILM - Grupo Informal de Literacia para os Média (Ver Parceiros).

O site do MILObs foi desenvolvido no âmbito do projeto UID/CCI/00736/2013, financiado pelo COMPETE: POCI-01-0145-FEDER-007560 e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), sendo atualmente apoiado pelo projeto UIDB/00736/2020, financiado pela FCT.


MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA A LITERACIA DIGITAL

O MILD - Manual de Instruções para a Literacia Digital é uma plataforma digital da Rede de Bibliotecas Escolares, financiado pela Gulbenkian, que pretende ajudar os jovens a usar a Internet de uma forma mais informada, consciente, crítica, segura. Trata-se de um site de acesso livre, no entanto, para ter acesso a algumas partes da plataforma, como participar em fóruns, ou responder a quizzes, é necessário criar uma conta de utilizador.


mild.rbe.mec.pt



OUVIR Plural das palavras graves: "o" aberto ou "o" fechado? O quebra-cabeças começa na formação do plural dos substantivos que têm o "o" fechado na sílaba tónica. Damos exemplos: engodo, destroço, corpo, acordo, aborto, adorno, globo, polvo, suborno. Devemos pronunciar ó ou ô? Engódos ou engôdos, acórdos ou acôrdos, destróços ou destrôços? Quais são as palavras que mantêm o "o" fechado e quais as que mudam para "o" aberto? Esta é a questão tratada neste "Cuidado com a Língua!".


ensina.rtp.pt/artigo/plural-das-palavras-graves-o-aberto-ou-o-fechado/



OUVIDO CRÍTICO Semanalmente, às quartas, depois das 15h, os microfones da Antena 1 captam o outro lado dos media. Falam-nos sobre o que está por trás das mensagens que diariamente nos chegam através dos mais diversos meios de comunicação, desafiam-nos a pensar nos media a partir de vários pontos de vista: de que modo representam a realidade? Que poder exercem na forma como vemos o mundo? Como estamos a consumi-los?

Muitas perguntas e algumas respostas num programa de educação para os media que põe em sintonia a Antena 1 e o MIL Obs (Observatório sobre Media, Informação e Literacia) do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho.


OUVIDO CRÍTICO 59: PRIMEIRO PLANO - PROJETO DE LITERACIA FÍLMICA


milobs.pt/recurso/ouvido-critico-59-primeiro-plano-projeto-de-literacia-filmica/



ESCREVER Para treinar o vocabulário e a ortografia propomos um jogo disponibilizado livremente na play store (jogo off-line).

WORD - é muito simples de jogar. O principal objetivo é usar as letras dadas, combiná-las e transformá-las numa nova palavra. Basta deslizar e ligar as letras para construir a palavra. Permite treinar o vocabulário e o pensamento lateral.


VER

Para ver, esta semana, um filme em que um professor de língua materna lamenta a obsessão dos seus alunos pelas redes sociais e pelas notas, em vez de se interessarem a sério pela literatura.

Por Falar de Amor (2013) do realizador australiano Fred Schepisi a partir de um argumento de Gerald Di Pego.

Jack Marcus (Clive Owen) é professor de Inglês. Mas, acima de tudo, é um diletante e um homem cuja eloquência só é comprável à enorme paixão que tem pela língua, pela literatura, pelas palavras. Dina DelSanto (Juliette Binoche) é a professora recém-chegada para lecionar Artes. Assim que são apresentados, uma coisa parece ficar clara: movem-se em territórios opostos e pouco mais terão em comum para além do desprezo e do preconceito com que encaram a disciplina um do outro. Estão abertas as hostilidades. A comunidade deixa-se envolver pelos momentos em que esgrimem argumentos intelectuais e artísticos, medindo forças entre a palavra e a imagem. O entusiasmo com que os rivais defendem as respetivas áreas do saber, associada à devoção de ambos ao ensino, acaba por produzir resultados surpreendentes: por um lado, revela-se uma enorme fonte de motivação para os alunos, capaz de os fazer despertar da mesmice e da superficialidade das mensagens e das redes sociais; por outro, faz despontar uma relação entre duas pessoas (e dois mundos) que, afinal, se completam.


www.youtube.com/watch?v=5XGbYXKAdy8

0 visualização0 comentário